Blog dos docentes, investigadores e alunos de Ciência das Religiões na Universidade Lusófona (Lisboa)
.posts recentes

. RAMADAN - PRIMEIRA PARTE

. FALTAM APENAS DUAS SEMANA...

. JEJUM, UM ALIMENTO PARA A...

. “LA ILAHA – ILLA LLAH” – ...

. MI'RAJ — A Ascensão do Pr...

. RELEMBRANDO: A NOITE DE M...

. OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PE...

. OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PE...

. OS PRIVILÉGIOS E AS RESPO...

. SURAT FUSSILAT

.arquivos

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Segunda-feira, 25 de Julho de 2011
RAMADAN - RAMADAN

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu (Com a Paz, a Misericórdia e as Bênçãos de Deus)


Bismilahir Rahmani Rahim (Em nome de Deus, o Beneficente e Misericordioso)

 

JUMA MUBARAK

 

A nossa fé não é comparável à fé dos anjos (estacionária), à dos Profetas (sempre a aumentar) e à dos Sahabas (muito forte). A nossa fé, parece mais um gráfico de cotação duma bolsa de valores (tem mais descidas do que subidas). Ao longo do ano, o crente tem uma vida agitada, procura insistentemente a sua provisão, distrai-se com a beleza deste mundo e não encontra tempo suficiente para se lembrar de Deus. “E quando os Meus servos perguntarem por Mim.., certamente que estou próximo (deles): Oiço o rogo suplicante quando chamam por Mim. Eles que Me obedeçam e tenham fé em Mim, para que possam ser levados pelo caminho recto”. Cur’ane 2:186. Allah, Subhana Wataala, com a sua infinita misericórdia, instituiu o Jejum no mês de Ramadan, um dos 5 pilares do Islão, para que nesse mês, o Seu servo possa inverter a situação, isto é, possa dedicar mais tempo na recordação Dele. “Ó vós que credes! É-vos prescrito o jejum, como foi prescrito aos vossos antepassados, para
que possais temer a Deus”. Cur’ane 2:183. Para os muçulmanos, o mês de Ramadan exerce um atracção muito especial. Os que são regulares no cumprimento da religião, intensificam durante o mês sagrado, a recordação de Deus, observando as orações facultativas. Fomentam a solidariedade entre o crentes, distribuindo e incentivando a caridade obrigatória (Zakat) e a facultativa (Sadaka). “Se me forem gratos, dar-vos-ei mais”. Cur’ane 14:7. Os crentes, que ao longo do ano não foram regulares no cumprimento das suas obrigações religiosas, quando chega o mês de Ramadan, fazem o jejum e abstêm-se de práticas ilícitas. Procuram o perdão do Senhor e a partir daí, mudam o seu modo de vida, passando a ser mais devotos. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) referiu que todos são pecadores, mas entre eles, o melhor é aquele que se arrepende do seu pecado e pede perdão. Após o término do Ramadan, depois de jejuarem o mês inteiro, infelizmente, outros voltarão a “percorrer o caminho das trevas”, esperando pelo próximo Ramadan, para novamente intencionarem alterar o rumo da vida. Mas não se lembram, de que podem ser apanhados por aquilo que é o mais certo na vida – a morte. Alguns, ainda “embriagados” pelos prazeres do mundo, deixam passar o mês de
Ramadan, não tirando dele, qualquer proveito. Hazrat Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: ”Aquele que não jejua no mês de ramadan, sem nenhuma razão válida (aceitável pela lei islâmica), nunca será capaz de recuperar aquele dia, mesmo que jejue o resto da vida”. Bukhari.


O Ramadan é o nono mês do calendário (lunar) Islâmico. É um mês de reflexão, de sacrifício, de auto-controle, de incremento na adoração a Deus e de redução das actividades mundanas. Ao jejuarmos, lembramos os milhões de seres humanos que vivem abaixo do limiar da pobreza, sem as condições básicas de subsistência, impensável nesta época em que as altas tecnologias proliferam por todo o lado. É o mês em que nos preocupamos com os necessitados, providenciando-lhes alimentos e outros bens essenciais. Os anjos invocam as bênçãos sobre aqueles que dão de comer e de beber ao jejuador na altura do iftar. Quem der de beber ao jejuador, Deus lhe dará de beber da Sua fonte e nunca mais terá sede, até entrar no Paraíso. Deus multiplica em muito as acções praticadas neste mês. Uma acção meritória, procurando a satisfação de Deus, é recompensada como uma acção obrigatória. A acção obrigatória é recompensada por 70 vezes mais, em relação aos restantes meses. Durante este mês, diariamente, Deus liberta do inferno, um grande número de almas. É o mês em que devemos incrementar as nossas preces. Foi o mês em que o Cur’ane foi revelado ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) através de Jibrail (Aleihi Salam) - Anjo Gabriel, que a Paz de Deus esteja com ele. “O Ramadan é o mês em que foi enviada a revelação do Cur’ane, como Guia para a humanidade, com provas claras de orientação e de critério (entre o bem e o mal…..)”. Cur’ane 2:185. É a altura do ano em o Livro Sagrado é mais recitado pelo crentes espalhados pelo mundo. Os muçulmanos o recitam individualmente, ou o ouvem através dos Hafez Cur’ane (Que têm o Cur’ane decorado), durante as orações em congregação de Tarawi (Orações nocturnas). Quatro acções são recomendadas para este mês: 1- Recitar o kalimah tayyibah (declaração da fé) “LA ILAHA ILLA LLAH MUHAMMAD RASSULULAH- "NÃO HÁ OUTRA DIVINDADE, SENÃO DEUS, A (ÚNICA) DIVINDADE, E QUE
MUHAMMAD É O SEU (ÚLTIMO) MENSAGEIRO.; 2- pedir perdão pelas falhas e pelos pecados cometidos, ex: “ASSTAGHFIRULLAH” (Ó Allah, perdoai-me), ou ; 3 – pedir o paraíso e; 4- pedir a Deus que nos salve do fogo do inferno, ex: “ALLAHUMA AJIRNI MINA NNARI” (Ó Allah, salve-nos
do fogo (do inferno) ,ou “RABBANÁ ÁTINA FI DDUNIA HASSANATAM WUAFIL ÁHIRATI HASSANATAM WUAQUINA ÃZÁBAL NNARI”2:201 (Nosso Senhor, conceda-nos o bem neste mundo e na vida futura e salve-nos dos castigos do fogo do inferno).


O jejum não se limita à abstenção do comer, do beber e das “relações” com as nossas esposas, desde o nascer ao pôr do sol. Todos os órgãos do corpo também devem jejuar. 1 – a língua, evitando conversas inapropriadas, a mentira, a difamação; 2 – a vista, evitando olhar o que nos desvia da recordação de Deus; 3 – a audição, ouvindo conversas maldosas e as intrigas; 4 – as mãos e os pés e os outros órgãos do corpo, que nos possam conduzir para o pecado. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Muitos dos que jejuam, não obtêm dos seus jejuns, excepto a fome. Muitos praticam as orações à noite e nada obtêm excepto o desconforto de permanecerem
acordados”. O crente deverá fazer todos os possíveis para manter, ao longo da sua vida, os órgãos do seu corpo em “permanente jejum”.


Não devemos perder esta oportunidade do mês de Ramadan para: 1)- incrementarmos as nossas acções meritórias perante Deus; 2)- começarmos a praticar acções próprias dos residentes do paraíso; 3)- deixarmos definitivamente os vícios que são um atentado à nossa
própria saúde e causadores de distúrbios familiares. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wasalam) disse: “ A pessoa que jejuar durante o mês de Ramadan, com fé e esperança de alcançar o beneplácito de Deus, ser-lhe-ão perdoadas as faltas”. Bukhari e Muslim.


Quem recitar, o seguinte, 3 vezes depois das orações de Fajr e Assr, todos os seus pecados, mesmo do tamanho do mar, serão perdoados: “Asstahgfirullaha lazí lá illaha ilah wual há-iul kaiumo wua atubu ileihi”. “Peço perdão a Allah, nenhum ser é digno de adoração, excepto Ele;
e Ele é Vivo, o Eterno; e eu volto-me para Ele.


Um bom dia de Juma e votos de um mês de Ramadan repleto de benefícios espirituais.
Cumprimentos
Abdul Rehman Mangá
21/07/2011

publicado por Re-ligare às 14:32
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Julho de 2011
O DIREITO E O ESQUERDO: “Dar com a mão direita, sem que a mão esquerda o saiba”

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu (Com a Paz, a Msericórdia e as Bênçãos de Deus)


Bismilahir Rahmani Rahim (Em nome de Deus, o Beneficente e Misericordioso)

 

A maior parte dos membros externos do corpo humano, estão constituídos aos pares. Temos duas mãos, dois pés, dois braços, etc. Na mensagem desta semana, estarão em evidência, as nossas mãos e os nossos pés.


As duas mãos e os dois pés, complementam-se na execução das nossas tarefas, Por exemplo, quando lavamos as mãos com sabão, as duas partes são imprescindíveis para dissolver a espuma e garantir uma higiene perfeita. Os dois pés permitem-nos caminhar sem qualquer ajuda externa. No entanto, para os muçulmanos, tudo o que se encontra à direita, prevalece em relação ao que está do lado esquerdo.


Para o crente, a higiene íntima é uma constante da sua vida. Após as necessidades fisiológicas, obrigatoriamente, utilizamos agua para nos lavarmos. Quem utiliza somente o papel higiénico, ficará ainda com alguns resíduos colados na parte envolvente. Nesta situação, um muçulmano não estaria em condições para o cumprimento das suas obrigações religiosas, nomeadamente, as orações diárias. Para higiene das partes intimas, utilizamos a mão esquerda. Aisha (Radiyalahu an-ha), referiu: “O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) usava a mão direita para obter água
para ablução e para comer. E usava a sua mão esquerda para se lavar após a evacuação e para outras coisas repugnantes”. Suna Abudawud 1:33.


Segundo o referido no Muslim e Malik Muwatta, a mão direita deve ser utilizada para comer e para beber. Para estas operações, Ibliss, o Satanás utiliza a mão esquerda. Quando nos calçamos, damos prioridade ao pé direito e quando nos descalçamos, começamos pelo pé esquerdo. Ou quando for possível, calça-los ou descalçá-los ao mesmo tempo. Bukhari e Muslim. Devemos entrar na casa de banho (wc), com o pé esquerdo e sair com o pé direito. Ao contrário, por exemplo, quando entramos na mesquita, o devemos fazer com o pé direito e sair com o pé esquerdo.


O Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), quando na noite de Mi’raj – ascensão ao céu – encontrou-se com o nosso pai Adam (Aleihi Salam) – Adão, que a Paz de Deus esteja com ele -, viu que as suas faces tinham muitas sombras. Sorria quando olhava para o lado direito da cara e chorava, quando olhava para o lado esquerdo da cara. Jibrail (Aleihi Salam) – O Anjo Gabriel, que a Paz de Deus esteja com ele, esclareceu ao Profeta de que do lado esquerdo se encontram os que irão para o inferno e do lado direito, os que irão para o paraíso.


Quando estamos sentados com vários tipos de entidades, o lado direito prevalece, apesar da importância das pessoas que possam encontrar-se do nosso lado esquerdo. Anas (Radiyalahu an-hu), contou: “Uma vez o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) acompanhado de outras pessoas, veio à nossa casa visitar-nos. Pediu algo para beber. Fomos ordenhar uma das nossas ovelhas e ao leite, misturámos água e lhe demos para beber. Do lado esquerdo, encontrava-se sentado Abu Bakr (Radiyalahu an-hu) – que viria a ser o primeiro Califa - e do lado direito, um beduíno. Quando o Profeta terminou de beber, Umar (Radiyalahu an-hu) disse ao Profeta “Eis aqui Abu Bakr!”. Mas o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) deu de beber primeiro ao beduíno e disse duas vezes: “A (pessoa) que se encontrar do lado direito! Então comece do lado direito”. Anas acrescentou: “É uma sunna (tradição do Profeta)” e repetiu 3 vezes. Bukhari 47:745 e Muslim 23:5032. Outra passagem interessante sobre o assunto: Narrado por Sahl Bin Sad (Radiyalahu an-hu): “Ao Profeta, foi-lhe oferecido algo para beber. Do seu lado direito, encontrava-se um menino e do lado esquerdo, alguns idosos. Depois de beber, perguntou ao menino, se poderia primeiro dar de beber aos mais idosos”. Respondeu o menino: “Por Deus, Ó Apóstolo de Deus, eu não vou desistir do meu direito, para outra pessoa”. Assim, o Profeta colocou o copo na mão do
menino, que bebeu primeiro”. Bukhary 69:524.


Prestar apoio e atribuir a caridade aos necessitados, é uma obrigação de todos os muçulmanos financeiramente capazes. Não o devem fazer com orgulho, nem com a intenção de serem elogiados pela comunidade. Uma das pessoas que será abrigada pela sombra de Deus no dia Ressurreição e onde não haverá mais nenhuma sombra excepto a Sua, será aquela que dá a caridade tão secretamente que a sua mão
esquerda não sabe o que a sua mão direita deu. Bukhari, 82:798.


Abu Said al Kudri referiu: “O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) mencionou o nome daquele que irá fazer soar a trombeta no dia da ressurreição e disse: do lado direito estará Jibrail e do lado esquerdo estará Mikail. Suna Abudawud 30.3988.


A oração é obrigatória para todos os muçulmanos, incluindo para as crianças, quando atingirem a puberdade. Alguém perguntou ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), qual a idade em que a criança deverá começar a fazer as orações. Foi-lhe respondido. Quando a criança souber distinguir a mão direita da mão esquerda. Suna Abudawud. Quando estivermos a sós num deserto, numa terra desolada, sem nada à volta,
devemos fazer as orações. Nunca estamos a sós, pois os anjos nos acompanham sempre. “Quando efectuares as orações num deserto, numa terra desolada, um anjo faz a oração do teu lado direito e outro anjo ora do lado esquerdo. Quando fazes o adhan e o iqama (os chamamentos para a oração), uma quantidade de anjos como montanhas, oram atrás de ti”. Malik’s Muwatta 3:2.14. Quando terminamos as orações, viramos primeiro a cara para o lado direito, cumprimentando todos os piedosos dizendo, “A paz e a misericórdia de Deus estejam convosco” e depois viramos a cara para o lado esquerdo, dizendo também “A paz e a misericórdia de Deus estejam convosco.” Era assim que fazia o Profeta  Salalahu Aleihi Wassalam), conforme o relato de Wa’il Ibn Hujr (Radiyalahu an-hu) – Suna Abudawud.


Está próximo o mês de Ramadan. Façam o favor de terem um bom dia de Juma,


Cumprimentos


Abdul Rehman Mangá


14/07/2011

publicado por Re-ligare às 22:10
link do post | comentar | favorito
|
4ª Parte “LA TAZULA”: Não farás nenhum movimento, nem darás um passo sem que…

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu (Com a Paz, a Misericórdia e as Bênçãos de Deus)


Bismilahir Rahmani Rahim (Em nome de Deus, o Beneficente e Misericordioso)


JUMA MUBARAK

 

Nadhla Ibn Ubaid al Aslami (Radiyalahu an-hu) relatou que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quando chegar o Dia do Juízo Final, todo o servo de Deus permanecerá de pé e não dará nenhum passo (la tazula), até que preste contas acerca de quatro questões: 1)- A sua vida, como a empregou: 2)- Do conhecimento obtido, o que fez com ele; 3)- A riqueza, como a obteve e como a gastou: 4)- O seu corpo, como o utilizou. Tirmizi.

 

4 - O seu corpo, como o utilizou;
É comum ouvirmos as palavras: “o corpo é meu e faço dele o que quiser”. “Todos os que estão sobre a terra perecerão; apenas subsistirá a Face do teu Senhor…”. Cur’ane 55-26- 27. O muçulmano, crente, ao interpretar o versículo do Cur’ane: “Inna Lilahi Wa Inna Ileihi Rájiuna – Proviemos de Deus e para Ele retornaremos” – 2.156, chega à conclusão de que tudo o que existe na terra e nos céus pertence a Deus. Tudo que temos, o nosso próprio corpo com o qual vivemos, os nossos bens, os nossos filhos, a nossa família, na substância, nada nos pertence. Inclusivamente a nossa alma, que um dia se separará do nosso corpo, ao nosso Criador pertence e para Ele retornará. Ele é o Proprietário, dá e leva de volta, segundo o Seu critério. “A Deus pertence tudo o que está há nos céus e tudo o que está na terra…”. Cur’ane, 2:284.


“Aquele que sabe que este corpo é da terra, livra-se do orgulho; aquele que sabe que a lei de Deus prevalece, está livre do sofrimento”. Abdullah Al-Ansari Al-Harawi, poeta, 1006/1089.


O corpo humano é uma verdadeira máquina. Perfeita em todos os aspectos, mas sujeita a desgaste. Quando jovens, temos forças para fazer tudo. Conforme a idade vai avançando, a máquina necessita de “manutenção” e as tarefas diárias são executadas com maior esforço. Muitos deixam para mais tarde, quando forem mais idosos e “maduros” (?) o cumprimento das obrigações religiosas que exigem, conhecimento, saúde e esforço (?) físico – as orações, o jejum, o haje. Há muitas exortações a incentivarem para que a prática da religião se inicie o mais cedo, logo a seguir a puberdade. No entanto, a juventude quer gozar a vida a todo o custo. A procura constante dos prazeres da vida é como beber agua do mar, quanto mais bebemos, mais sede temos. Como podemos pretender a outra vida se a nossa luxúria continua sem fim e o nosso desejo é cada vez mais insaciável? Podemos gozar os prazeres da vida, desde que lícitos, acompanhados do cumprimento das obrigações religiosas.


O nosso corpo e as nossas roupas, devem estar sempre limpos. Um corpo saudável é melhor do que um corpo doente. Referiu o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam): “O crente forte é melhor do que o crente fraco e nos dois há o bem”. Ahmad e Muslim. E referiu: “Ó gente, não há melhor coisa dada às pessoas neste mundo do que a convicção e a saúde. Portanto peçam a Deus essas duas coisas”. Ahmad. Por isso, devemos cuidar da nossa saúde, para termos forças para as orações, para o jejum e para trabalharmos para o sustento dos nossos dependentes.


Todos os órgãos do corpo têm a sua quota parte no bom ou no mau comportamento. Na prestação individual de contas, os nossos órgãos darão testemunho do que andámos a fazer. “Não sigas (ó humano) o que ignoras, porque pelo teu ouvido, pela tua vista e pelo teu coração, por tudo isto, serás responsável”.Cur’ane: 17:36. Nesse dia, selaremos as suas bocas; porém, as suas mãos Nos falarão e os seus pés confessarão tudo quanto tiverem cometido.” Cur’ane 36:65. Os nossos pés e as nossas pernas podem levar-nos para o bom ou para mau caminho, como por  xemplo para a visita aos doentes ou para o adultério. A nossa boca e a respectiva língua, são os órgãos mais “perigosos que temos” e que devem ser controlados. Uma palavra mal proferida, é como um bala, depois de disparada, pode provocar danos irreparáveis. Sahl Ibn Saad (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Uma pessoa que salvaguarda o que tem entre as suas mandíbulas (a
língua) e o que tem entre as pernas, garante-lhe a entrada no paraíso”. Bukhari e Muslim. O coração com os seus desejos e paixões, muitas vezes incontrolados, leva-nos para relacionamentos duvidosos. Há quem venda o corpo para obtenção de meios financeiros. Os olhos, um verdadeiro tesouro, que só damos valor quando os perdemos, quantas vezes também olham para aquilo que não devem? “Diz aos crentes que recatem seus olhares e conservem os seus pudores….”. Cur’ane 24:30. As nossas mãos, os nossos dedos, também seguram todo o tipo de coisas e por isso, o Profeta Salalahu Aleihi Wassalam recomendou aos seus Sahabas (Radiyalahu an-huma), no zikr, para também contarem com o dedos, os números de vezes em louvor a Deus, como por exemplo, quando dizem Subhánallah, Alhamduliláh e Lá-iláha Ilaláh. Porque os dedos também testemunharão a favor deles. Abdullah Ibn Amr ibn al-As (Radiyalahu an-hu), referiu que viu o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam)
contando com os seus dedos, quando glorificava a Deus, o Altíssimo. Diariamente, alimentamos o nosso corpo e muitas vezes fazemos exercícios físicos para o tornar mais elegante. Mas esquecemos o principal, de alimentar a nossa alma, que será a  nossa eterna companhia. Como se apresentará ela nesse derradeiro dia? Envergonhada ou tranquila? “Nesse dia, o homem fugirá do seu irmão, de sua mãe e de seu pai, de sua
esposa e de seus filhos. Nesse dia a cada qual lhe bastará a preocupação consigo mesmo. (também) Nesse dia haverá rostos resplandecentes, risonhos, regozijadores”. Cur’ane: 80:34-39.


Quando alguém morre e estão a espera dele para lhe fazerem o Gussal (banho) e vestirem-lhe o cafan (mortalha); perguntam: Quando é que chega o corpo? Já nem chamam o falecido pelo seu próprio nome. Deixou de ser Abdul Gafur ou Mariamo, passou simplesmente a ser um corpo, que veio do ventre da mãe sem nada e vai para a sepultura coberto com um pano branco. É só um corpo e um pano que se vão transformar em pó. Mas a alma, essa, permanecerá eternamente. “Toda a alma provará o sabor da morte e vos provaremos com o mal e com o bem e a Nós retornareis”. Cur’ane 21:35.


E não te esqueças: Quando chegar o dia do Julgamento Final, “La Tazula”, não farás nenhum movimento, não darás nenhum passo sem que prestes contas….. "Wa ma alaina il lal balá gul mubin" "E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem". Surat Yácin 36:17
Estamos no mês de Shaaban, dentro de dias vamos receber um hóspede - o Ramadan.

 

Um bom dia de Juma,

 

Cumprimentos
Abdul Rehman Mangá
07/07/2011

publicado por Re-ligare às 22:03
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Julho de 2011
3ª Parte - “LA TAZULA”: Não farás nenhum movimento, nem darás um passo sem que…

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu (Com a Paz, a Misericórdia e as Bênçãos de Deus)


Bismilahir Rahmani Rahim (Em nome de Deus, o Beneficente e Misericordioso)

 

Nadhla Ibn Ubaid al Aslami (Radiyalahu an-hu) relatou que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quando chegar o Dia do Juízo Final, todo o servo de Deus permanecerá de pé e não dará nenhum passo (la tazula), até que preste contas acerca de quatro questões: 1)- A sua vida, como a empregou: 2)- Do conhecimento obtido, o que fez com ele; 3)- A riqueza, como a obteve e como a
gastou: 4)- O seu corpo, como o utilizou. Tirmizi.


3 - A riqueza, como a obteve e como a gastou; O Islam exorta os crentes para trabalharem e evitarem a mendicidade. O melhor sustento é aquele que é obtido através das próprias mãos e proveniente de trabalhos e negócios honestos e lícitos. “E fizemos o dia como um período de subsistência”. Cur’ane 78:11. “E vos demos o poder sobre a terra, a qual proporciona-vos a subsistência. Poucos são os que agradecem”. Cur’ane 7:10. O comerciante não pode enriquecer à custa da manipulação dos preços, enganando o povo. Não podem ser comercializados os produtos proibidos pela religião, nomeadamente, as bebidas alcoólicas, as drogas e os alimentos não halal. Esses mesmos produtos, também não podem ser comercializados para os não muçulmanos. Não se pode enriquecer, cobrando juros nos empréstimos. “E não devoreis os vossos bens injustamente, entre vós mesmos, nem procurais com eles, subornar os juízes, com o propósito, consciente e injusto, de vos apropriardes de algo que seja da propriedade de outros.” Cur’ane 2:188. No entanto, a riqueza é permitida pelo Isslam e jamais serão censuradas as pessoas que têm uma riqueza de acordo com as suas necessidades e obtida de forma legal. “Porém, a quem fez caridade e é temente a Deus e crê no melhor, facilitar-lhe-emos o caminho do conforto. 92:5-7. As pessoas são encorajadas a distribuir parte da riqueza aos necessitados, através de
sadaka e do zakate. A melhor caridade é aquela que é efectuada à família. A mão que dá é preferível à mão que pede. “..Tudo quando istribuirdes em caridade, Deus vos restituirá…..”. Cur’ane, 34:39.


Anas (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quem não gosta de riqueza, não tem virtudes, porque através dela (da riqueza), se consegue cumprir com os direitos dos seus familiares e torna-se independente dos outros”. Al-Baihaqui. E recomendava para as pessoas trabalharem, procurando o seu sustento e não ficarem dependentes dos outros, mesmo que para isso tiverem de executar trabalhos árduos.


Alguns têm dificuldades em gerir o dinheiro que vão acumulando ao longo da vida, muitas vezes proveniente de trabalho com muito sacrifício. Acabam por se viciarem nos jogos de azar ou nas bebidas alcoólicas. Perdem tudo o que têm, incluindo a dignidade, colocando os seus familiares numa situação de extrema pobreza. “Ó crentes, as bebidas tóxicas, os jogos de azar, os ídolos e as flechas de adivinhação, são obras abomináveis do Satanás. Evitai-os para assim poderdes prosperar. ”Cur’ane 5:90.


Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), relatou que alguns pobres foram visitar o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e lhe disseram que os ricos, para além da riqueza, têm a graça de Deus, pois praticam as orações e jejuam como eles. Porém, oferecem caridade que eles não podem oferecer e libertam os escravos. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) ensinou-lhes como ultrapassar os ricos nas boas acções; no final de cada oração, para louvarem a Deus, 33 vezes, com cada uma das palavras “Subhana Allah, Al Hamdu Lillah e Allahu Akbar”. Mais tarde, os pobres regressaram e
informaram de que os ricos se inteiraram do que apreenderam e também passaram a fazer o mesmo. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “É, mas daí advirá um prémio da parte de Deus, que o concederá a quem Lhe aprouver”. Muslim. “Homens, a quem nem o negócio, nem o comércio distrai da recordação de Deus, nem da observância da oração, nem do pagamento do zakat…… E Deus dá provisão a quem quer, sem medida”. Cur’ane 24:37 e 38.


“Não é permita a inveja, excepto em 2 situações: A pessoa a quem Deus deu riqueza e ele a utiliza no bom caminho e a pessoa a quem Deus deu a sabedoria (por exemplo a religiosa) e que dá as suas decisões em conformidade e transmite aos outros”. Relato de Ibn Massud em Bhukari.


Outros só pensam em acumular riquezas, nem que para isso tenham de prejudicar os seus irmãos de fé e não concedendo os direitos dos familiares e dos vizinhos. “Se o filho de Adão possuísse um vale de ouro, não ficaria satisfeito e procuraria ter mais dois; e a única coisa que lhe encherá a barriga é a areia da sepultura”. Por causa da ambição excessiva e da avareza, no dia do Julgamento final, muitos serão questionados e os vizinhos dirão “Senhor, este homem fechou-me a porta e me negou a bondade humana”. Disse o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam): “Não poupes tanto, a ponto de negares aos demais do que tens, pois se o fizerdes, Deus o tirará de ti.” Bukhari e Muslim.


Disse o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam): “O filho de Adão depois de velho, dois desejos envelhecem com ele: o amor à riqueza e o desejo de uma vida longa”. Certa vez, ele traçou umas linhas e disse: “Este é o ser humano e este é o intervalo da sua vida”. E mostrou uma linha mais curta. “O ser humano continuará a sua vida com ambição, até que seja alcançada pela linha mais curta, a morte”. Relatos de Anas Bin Malik (Radialahu an-hu) em Bukhari.


“Sabe amigo, que a dor humana surge de três coisas: querer antes de merecer, querer mais do que lhe é destinado, querer para si mesmo o que pertence aos outros. O desejo pelo conhecimento é o caminho da honra; o desejo pela riqueza (excessiva), o da desonra.” Abdullah Al-Ansari Al-Harawi, poeta, 1006/1089.


La Tazula……, In Sha Allah, este tema continua na próxima semana.


Votos de um bom dia de Juma,


Cumprimentos
Abdul Rehman Mangá
30/06/2011

publicado por Re-ligare às 15:57
link do post | comentar | favorito
|
..
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds