Blog dos docentes, investigadores e alunos de Ciência das Religiões na Universidade Lusófona (Lisboa)
.posts recentes

. RAMADAN - PRIMEIRA PARTE

. FALTAM APENAS DUAS SEMANA...

. JEJUM, UM ALIMENTO PARA A...

. “LA ILAHA – ILLA LLAH” – ...

. MI'RAJ — A Ascensão do Pr...

. RELEMBRANDO: A NOITE DE M...

. OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PE...

. OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PE...

. OS PRIVILÉGIOS E AS RESPO...

. SURAT FUSSILAT

.arquivos

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Quinta-feira, 28 de Abril de 2011
O DUÁ (A PRECE NO ISLÃO) Terceira Parte

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu (Com a Paz, a Misericórdia e as Bênçãos de Deus)
Bismilahir Rahmani Rahim (Em nome de Deus, o Beneficente e Misericordioso)
JUMA MUBARAK

 

“Allahuma ãfina min kullí baláil duniá waazabil kab-ri wua azábil áhirat – Ó Allah, salve-nos das preocupações deste mundo e dos castigos e
tormentos da sepultura e da vida futura”.

 

Todos nós passaremos um por estágio entre esta vida e a vida eterna. Estaremos aguardando nas nossas sepulturas para sermos definitivamente levantados para a prestação de contas finais, para depois conhecermos a nossa “vivenda” definitiva: o paraíso ou o inferno. Enquanto isso, estaremos ou não passando pelos tormentos das sepulturas. Sempre que Hazrat Usman (Radiyalahu an-hu) passava por uma
sepultura, chorava bastante, ao ponto das suas barbas ficarem molhadas e referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Eu não passei por nenhum lado que fosse doloroso e surpreendente do que a sepultura”. Aisha (Radiyalahu an-ha) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) tinha por hábito pedir a Deus, que o protegesse dos castigos da sepultura.


Deus fará experimentar aos seus servos, a fome, a perda dos bens e outras desgraças. Mas aqueles que tiverem confiança em Deus e forem perseverantes e recitarem o seguinte versículo - “Inna Lilahi Wua Inna Ileihi Rájiuna – Proviemos de Deus e para Ele retornaremos”. Cur’ane 2:156 – serão os que vão receber as bênçãos e as misericórdias do Senhor e serão bem orientados. São as palavras (prece) que os muçulmanos recitam, quando tomam conhecimento de alguma fatalidade, morte ou desgraças. Quando uma morte nos é anunciada, é obrigação de
todos os muçulmanos, pedir a Deus a misericórdia e o perdão para aquele que deixou esta vida passageira. “Que Allah, Ghafur e Rahim (Deus, Perdoador e Misericordioso) perdoe o falecido e nos perdoe a nós também; In Sha Allah (Se Deus quiser), um dia estaremos todos reunidos para prestarmos contas”. Nada mais podemos fazer, quando Deus nos leva alguém muito próximo, senão termos paciência e orarmos por ele. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) transmitiu: “Deus louvado seja, diz: “Não tenho outra recompensa que não seja o próprio Paraíso para o Meu servo crente que, quando tomo o seu ente mais querido, nesta vida, ele o aceita com resignação, em busca da Minha recompensa”. Bukhari


É habitual ouvirmos as palavras “Yarhumucolaah” – “Que Deus tenha misericórdia de ti”, depois de alguém ter espirrado e dito duma forma audível “Al Hamdullilah”- “Louvado seja Deus”. O muçulmano aproveita todas as oportunidades para fazer uma prece para o seu irmão de fé. “Implora perdão pelas tuas faltas, assim como das dos crentes e das crentes”. Cur’ane 47:19. Mesmo para um irmão de fé ausente, devemos orar por ele. Abu Darda (Radiyalahu an-hu), referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Toda a vez que um muçulmano faz uma prece por um irmão, na ausência deste, um anjo repete: “E tu terás o mesmo e muito mais”.

 

Muslim. Mesmo quando estivermos a sós e espirrarmos, devemos dizer em voz alta - “Al Handullilah”, pode acontecer que um anjo ouça e rogue por nós.


Os filhos devem pedir a Deus, pelos seus pais, como os pais pedem para os filhos. São os direitos e as obrigações que Deus deu a cada um deles, que devem ser assumidos por ambos. Devemos lembrar diariamente os nossos pais falecidos, recitando em sua memória o “Yacin” e pedindo a Deus para que lhes perdoe os pecados e lhes conceda o paraíso. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. Os pais vivos, também são merecedores das preces dos filhos. “O decreto do teu Senhor é que não adoreis senão a Ele; que sejais indulgentes com os vossos pais, mesmo que a velhice alcance um deles ou ambos, em vossa companhia: não os reproveis, nem os rejeites; outrossim, dirigi-lhes palavras honrosas. Estende sobre elas a asa da humildade e diz: Ó Senhor meu, tem isericórdia de ambos, como eles tiveram misericórdia de mim, criando-me desde pequeno. Cur’ane 17:23 e 24.


Muitos de nós exageramos nos pedidos que efectuamos a Deus, durante as preces. Uns pedirão uma riqueza para além das suas necessidades e outros agraciados, excedem-se e praticam actos dos futuros moradores do inferno, esquecendo-se da pobreza dos seus semelhantes. Abdullah Ibn Mughaffal (Radiyalahu an-hu), relatou  que ouviu o seu filho suplicando a Deus, com as seguintes palavras: “Ó Allah eu peço-Te um palácio branco do lado direito do paraíso, quando eu entrar nele”. Ele disse ao filho: “Meu filho, peça a Deus o paraíso e também o refúgio contra o fogo do inferno, porque eu ouvi do Mensageiro de Deus (Salalahu Aleihi Wassalamo) dizer que : “Na minha comunidade, haverá alguns que excederão os limites da purificação e das suas súplicas”. - Abú Daúde. Outros perder-se-ão, passando muito tempo a pedir detalhadamente isto, aquilo e aqueloutro, esquecendo o essencial e as necessidades mais prementes.


Um bom dia de Juma
Cumprimentos
Abdul Rehman Mangá
28/04/2011

publicado por Re-ligare às 16:55
link do post | comentar | favorito
|
..
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds